Resultado do Tesouro não mostra “meta à vista”

Resultado do Tesouro não mostra “meta à vista”

Mais cedo, hoje, o blog alertou para o fato de que mais graves que os novos cortes orçamentários anunciados pelo Governo  era a constatação  de que, transcorridos apenas dois meses de 2017, o já imenso rombo de R$ 139 bilhões, a “meta” anunciada para este ano,  já não se cumpriria sem essa imensa  “poda” nos gastos públicos já submetidos ao “massacre da serra elétrica” da PEC do Teto.

O resultado do Tesouro Nacional divulgado hoje, com um rombo de R$ 26 bi – em valores reais igual ao de fevereiro de 2014,  fracasso que dispensa comentários mostra que não houve reversão digna de nota em qualquer dos campos da  arrecadação regular de impostos.

Toda a possibilidade de alcançar apenas o desastre  já estipulado, um déficit superior a 2% do PIB – o que só se justificaria se estivéssemos fazendo uma política expansionista, com fortes investimentos públicos – repousa, como desde 2014, na possibilidade de arrecadar extraordinariamente com concessões e alienações de patrimônio.

A receita líquida do governo central somou R$ 188 bilhões no primeiro bimestre do ano,  uma queda real de 6,6% comparação com o mesmo período de 2016.

Este é o indicador que vale para mensurar o desempenho verdadeiro da economia e não indica melhoria.

O resto é contabilidade.

POR FERNANDO BRITO

Comentários

%d blogueiros gostam disto: