Presidenta do Sindicato dos Comerciários do DF diz que os trabalhadores vão às ruas contra o retrocesso imposto pelo governo federal

Presidenta do Sindicato dos Comerciários do DF diz que os trabalhadores vão às ruas contra o retrocesso imposto pelo governo federal

Em entrevista exclusiva ao Jornal TaguaCei e ao portal Ceilândia em Alerta, a presidenta do Sindicato dos Comerciários do Distrito Federal, Geralda Goudinho, afirmou que a categoria dos comerciários não irá aceitar de “braços cruzados” os ataques do atual governo de Michel Temer. Na entrevista, a sindicalista ressalta que antes da tomada de poder, por meio do que ela chamou de “golpe”, já era previsto as afrontas contra a classe trabalhadora, porém, agora, isso está sendo “sentindo na pele”.

“Trata-se de um governo golpista, que está implantando o retrocesso na sociedade. A gente acredita que se continuar esse modelo de governo, iremos gerar uma sociedade de miseráveis”, alerta Geralda Goudinho.

Entre os pontos analisados por ela está as reformas da Previdência Social e a Trabalhista. Na sua visão, o governo está querendo acabar com “os poucos direitos que os trabalhadores” conquistaram nos últimos anos. Geralda Goudinho lembra, que, muitos trabalhadores do comércio, já “ganham mal”, e isso, na sua opinião, tende a piorar. Conforme ela ressaltou, muitos vivem com uma renda mínima de R$ 1,5 mil e trabalham oito horas por dia. “Agora eles [governo] querem acabar com a aposentadoria, com o 13º?!”.

Ela também alertou para o projeto de lei que regulamenta a terceirização em todas as atividades do setor produtivo. Segundo Geralda Goudinho, essa medida tratará sérios danos à sociedade, aumentando, por exemplo, “o êxodo rural”, que fora erradicado no Brasil há anos.

Solução

A forma de barrar os ataques do governo federal, segundo a sindicalista, é lutar contra o governo “nas ruas”. O sindicato que ela representa estará nas ruas a partir de abril, defendendo a categoria dos comerciários. Para tanto, Geralda Goudinho diz que já estão sendo produzidos materiais – como outdoors, gibis explicativos, entre outros – para conscientizar os trabalhadores dos seus direitos e deveres. “Nós temos que combater, os sindicatos tem essa obrigação de combater esse governo [de Michel Temer], porque esse governo vai assolar a sociedade, vai assolar a família”, garante Geralda Goudinho.

E ela vai além: “O golpe que não foi só em cima da presidente Dilma Rousseff, mas foi também sobre os trabalhadores e os brasileiros”.

“Nós temos, sim, que invadir as ruas, levantar nossas bandeiras, e mostrar para esse governo golpista, junto com aquela Câmara, que nós conhecemos nossos direitos, e, assim, colocarmos eles [os políticos] nos seus devidos lugares. Vamos mostrar a todos os trabalhadores a nossa indignação e vamos convocá-los à luta.”

Comentários

%d blogueiros gostam disto: