Lista de Fachin é uma cortina de fumaça para inviabilizar Lula em 2018

Lista de Fachin é uma cortina de fumaça para inviabilizar Lula em 2018

A grande mídia tem utilizado como estratégia os vazamentos seletivos das delações dos executivos da construtora Odebrecht presentes na lista do Ministro do STF Edson Fachin para destruir a imagem do ex-Presidente Lula e o inviabilizá-lo nas eleições presidenciais em 2018, em que até o momento aparece líder em todas as pesquisas e em todos os cenários.

Em recente entrevista o Juiz Sérgio Moro diz não ter conhecimento de quem seria a pessoa  que vazava as informações que corriam em sigilo de Justiça. Alegou também, que não conseguiria investigar quem estava vazando informações, uma vez que elas estão protegidas sob o sigilo de fonte.

Hora! Todos nós jornalistas sabemos que uma vez que se trata do interesse público, a lei de sigilo de fonte pode ser quebrada em contribuição ao interesse social e legal. Uma lei não pode esconder um crime. E sendo a Justiça que investiga, o propósito da investigação deveria ser quem pratica o crime de vazamento seletivo e não o da divulgação da fonte. De qualquer modo o tal juiz se mostrou indiferente com a prática desse crime, uma vez que acredita que os casos são públicos e não vê problemas no julgamento e linchamento midiático, antes da condenação de uma pessoa.

Uma cronometragem da cobertura dos investigados da lista de Fachin no Jornal Nacional na última terça-feira (11) mostra claramente a utilização da lista para destruir a imagem do ex-presidente Lula. Veja abaixo os resultados do tempo de abordagem dado para cada um:

1 – Lula: 7m44s
2 – Aécio:  3m23s
3 – Lindbergh: 3m19s
4 – Dilma: 3m
5 – Alckmin: 2m57s
6 – Padilha: 2m04s
7 – Serra  e Aloysio (juntos): 2m
8 – Renan Calheiros: 1m31s
9 – FHC: 1m28s
10 – Casal Garotinho: 1m20s
11 – Moreira Franco: 1m20s
12 – Collor: 1m19s

Para quem teve acesso a lista de Fachin percebeu que o Governo Temer foi inviabilizado com o núcleo forte do Governo nas delações, incluindo o próprio Temer.

Marcelo Odebrecht e o pai Emilio Odebrecht não são bobos e já perceberam que para se salvarem precisam entregar o ouro para os bandidos e nesse caso o ouro é o Lula, a grande motivação da operação Lava-Jato.

Nesta fase da operação é preciso selecionar figuras centrais de diversos partidos para que o objetivo de inviabilizar Lula em 2018, seja prendendo-o ou cassando seu direito legal a disputa eleitoral se concretize. Dessa forma líderes de diversos partidos serão levados a guilhotina política, como Aécio Neves, Eliseu Padilha e Romero Jucá, entre outros com o objetivo de garantir a impressão de imparcialidade jurídica.

Os número de políticos investigados nas listas desmascara a estratégia de criminalização do Partido dos Trabalhadores. A apresentação incansável de uma imagem em que o PT aparece como campeão de denúncias, com 18, em seguida o PMDB com 17 e o PSDB com 13, constrói a impressão de que o maior problema está localizado no PT.

A Lava-Jato segue o seu roteiro, minuciosamente estratégico, com ampla coordenação no Pentágono, sobre a execução de atores estratégicos no Brasil com um único objetivo: tirar Lula da vida política, ou simplesmente como fizeram com sua mulher, dona Marisa, tirar Lula da vida.

Jean Volpato, jornalista, especialista em gestão estratégia em políticas públicas pela Unicamp

Comentários

%d blogueiros gostam disto: