O orquestrado ataque misógino a Gleisi

SHARE:

O orquestrado ataque misógino a Gleisi

A edição deste fim de semana da revista Istoé — ou seria QuantoÉ? — pinta a senadora Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT, como a Che Guevara cu...

Depois do “pega-ratão” de Loures, o outro sentido de “pinguela”
Governo errou cálculos e superestimou o rombo da Previdência para forçar reforma
Sem saber mais o que fazer para prender Lula, Dallagnol tenta se manter na mídia e manda nota pra Folha de São Paulo

A edição deste fim de semana da revista Istoé — ou seria QuantoÉ? — pinta a senadora Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT, como a Che Guevara cuja estrela do partido que dirige se encontra no “fosso profundo”. Nada mais do que um panfleto misógino para mais um ataque orquestrado pela velha mídia.

A misoginia da velha mídia também se expressa pelo editorial do blog Gazeta do Povo, um ex-jornal de extrema-direita ligado à seita Opus Dei, quando afirma que o “Conselho de Ética do Senado alivia para Gleisi e as senadoras autoritárias“. Ora não se diz autoritário um governo que deu o golpe, que compra o Congresso, que retira direitos dos trabalhadores e que pune a sociedade com o desmonte do Estado Social.

A revista QuantoÉ é uma versão infantil da asquerosa revista Veja, tal a inconsistência do ataque misógino ao relacionar a senadora à Venezuela — como se o país caribenho tivesse desencadeado a corrupção que assola o ilegítimo governo Michel Temer (PMDB) ou desgraçado a economia brasileira.

Quanto ao uso da Venezuela para encobrir a quadrilha Temer que tomou de assalto o país e suas instituições, fico com uma recente explicação do jornalista da Globo Chico Pinheiro. Ele postou uma charge em que um burguês [ou seria Michel Temer?] aponta para o trabalhador dizendo “Olha a Venezuela”, enquanto mete a mão no bolso do desavisado.

QuantoÉ, blog da Gazeta, Estadão, Globo, dentre outros, atacam o PT, Lula e Gleisi com o claro objetivo proteger Michel Temer enquanto ele tira 543 mil pessoas do Bolsa Família ‘só nesse mês’ — denuncia a combativa senadora petista.

O diversionismo (desvio de atenção) – ora utilizando a Venezuela, ora Gleisi, ora Lula – visa assaltar o bolso dos trabalhadores brasileiros, se possível para encher o papo da velha mídia com as fartas verbas publicitárias do governo federal.

O ataque misógino orquestrado contra Gleisi Hoffmann é o sinal de que ela está no rumo certo. É um recibo que as carcomidas elites passam, pois elas estão incomodadas com uma mulher combativa na presidência nacional do Partido dos Trabalhadores – uma agremiação com quase 2 milhões de filiados, portanto longe do “fosso profundo” como gostariam que estive. Aliás, Lula lidera todas as pesquisas para 2108 (nada mal para quem está no “fosso profundo”).

É pela luta – e pelas virtudes — que a senadora Gleisi Hoffmann incomoda a velha mídia.

Mil vezes Nicolás Maduro ao ilegítimo Michel Temer, que foge das urnas como o vampiro que foge do alho.

Por fim, que esperar de uma revista que dá puxa o saco de Temer, Aécio, Lula, Dilma ou daquele governante que esteve (ou está) de plantão?

por esmael

Comentários