Editorial Jeová Rodrigues

Prestes a ser julgado pelo TRF-4, em Porto Alegre, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva definiu que a próxima etapa de sua caravana começará pelo Rio Grande do Sul e passará também por Santa Catarina e Paraná, os outros dois estados da Região Sul. As viagens ocorrerão em fevereiro, depois do Carnaval, mesmo após eventual condenação de Lula em segunda instância – o que será usado pelos adversários para tentar inabilitar sua candidatura.

Lula deve visitar universidades, municípios da zona rural e núcleos de agricultura familiar nesses três estados.

Em nota, o PT defendeu manifestações pacíficas e condenou o autoritarismo do prefeito Nelson Marchezan Júnior, que pediu apoio do Exército contra uma manifestação que pede a volta da democracia no Brasil. Confira abaixo:

O PARTIDO DOS TRABALHADORES convida os cidadãos e as cidadãs democratas a participar das jornadas em apoio ao ex-presidente Lula, em todo o país e especialmente em Porto Alegre, onde será julgado dia 24, pelo Tribunal Federal Regional da Quarta Região, o recurso da defesa de Lula contra a sentença injusta e ilegal do juiz Sérgio Moro.

Como é da tradição do PT e dos movimentos populares, realizaremos manifestações pacíficas em defesa da Democracia e do direito de Lula ser candidato a presidente da República, porque ele não cometeu nenhum crime e porque sua candidatura expressa a vontade da maioria do povo.

Nossa causa é justa e não vamos aceitar provocações e palavras de ódio, como as proferidas hoje (4/01) pelo prefeito de Porto Alegre, que, sob falso pretexto, pediu a intervenção das Forças Armadas para impedir nosso movimento. A pequenez de seu gesto revela o desconhecimento do sentido da democracia e da liberdade de manifestação.

Se paira alguma ameaça sobre os cidadãos de Porto Alegre, é o autoritarismo do prefeito, evocando fantasmas de um tempo de exceção e de arbítrio. É para que esse tempo não volte que vamos às ruas, em defesa da justiçae do estado de direito.

Para que todos possam participar, informamos o calendário oficial de atos e manifestações, definido em conjunto com a Frente Brasil Popular:

13 de janeiro – Em todos os estados do país, dia de manifestações e de lançamento dos Comitês Populares em Defesa da Democracia e do Direito de Lula ser Candidato;

22 de janeiro – Em Porto Alegre, Seminário Internacional sobre Democracia (manhã) e Debate com juristas e lançamento das edições em espanhol e em inglês do livro “Comentários sobre uma Sentença Anunciada” (tarde);

23 de janeiro – Em Porto Alegre, Ato das Mulheres em apoio ao presidente Lula (manhã), ato internacional em conjunto com o Fórum Social Mundial (tarde), seguido de caminhada e vigília em defesa da democracia e do presidente Lula.

24 de janeiro (dia do julgamento) – Ato Público em Porto Alegre em Defesa da Democracia e do direito de Lula ser candidato. Em todos os estados, manifestações em defesa da democracia e do direito do presidente Lula.
No dia 25 de janeiro, a Comissão Executiva Nacional do PT fará reunião ampliada para reafirmar a candidatura de Lula à presidência da República.

São Paulo, 4 de janeiro de 2017

Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT

Compartilhe com seus amigos:
Categoria Distrito Federal.