Editorial Jeová Rodrigues

A hipocrisia, o falso moralismo, é a máxima desse pessoal que veste verde e amarelo para protestar pela condenação do ex-presidente Lula e em defesa do juiz Sérgio Moro. Que o diga o deputado Fernando Capez (PSDB-SP), ex-presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, que, em 2016, pedia a cassação da presidenta eleita honesta Dilma Rousseff “por corrupção”, mas acabou ele denunciado pelo MP por receber propina da “Máfia da Merenda”.

O indiciamento do tucano Capez no caso da “Máfia da Merenda” traz à memória a observação do professor de História João Fernandes Barros, que, neste fim de semana, afirmou que os manifestantes que vestem verde amarelo são “corruptos” ou a declaração do Santo Padre Leomar Antonio Montagna que chamou de “patos idiotas e não patriotas” a turma que se manifestou no sábado (13) pela condenação do ex-presidente Lula e em apoio ao juiz Sérgio Moro.

Segundo jornalões da velha mídia, Capez, ex-presidente da Assembleia Legislativa de SP se enquadra nas duas categorias denunciadas pelo Santo Padre e pelo professor de História, ambos de Maringá (PR).
O parlamentar tucano é acusado pelo Ministério Público de receber R$ 1,1 milhão em propina, oriundos da Máfia da Merenda, usados para pagar despesas de campanha.
Falando Verdades

Assista ao vídeo:

Compartilhe com seus amigos:
Categoria CEILÂNDIA, Denucias, JUSTIÇA, Lava a jato, PERSEGUIÇÃO, Politica.