Editorial Jeová Rodrigues

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse que o julgamento em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRf-4), que resultou na condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, comprova que as “Instituições estão funcionando e o Poder Judiciário está cumprindo a tarefa”. Para Alckmin, que é citado com o codinome de ‘santo” nas planilhas de propinas pagas pela empreiteira Odebrecht, “ninguém está acima da lei. Não é porque é o Lula, por mais mérito que ele possa ter, ou o PT, que está acima da lei. Há que se respeitar as decisões judiciais”, afirmou.

Em entrevista ao programa Domingo Esportivo, da Rádio bandeirantes, Alckmin disse, ainda, que só irá apoiar algum candidato do PSDB na disputa pelo governo do Estado de São Paulo. “Mas não faremos campanha contra ninguém. É inegável o mérito de Márcio França [vice-governador e pré-candidato ao governo estadual pelo PSB]. Mas, fidelidade partidária é um fato”, afirmou.
“Se pudermos ter uma candidatura única da base aliada é melhor, senão não tem problema, saem dois candidatos”, completou. “Ou o PSDB abre mão para outro candidato e a base fica apenas com uma opção, ou Márcio França abre mão de ser candidato pelo PSB”, declarou.

247

Compartilhe com seus amigos:
Categoria JUSTIÇA, Lava a jato, PERSEGUIÇÃO, Politica.