Editorial Jeová Rodrigues

Michel Temer não conseguiu provar que está vivo — por falta de tempo, segundo ele — e por isso teve suspensa uma das aposentadorias a que tem direito, a de governador de São Paulo, no valor de R$ 45 mil mensais. Ele também se aposentou aos 55 anos, com salário de R$ 33 mil mensais, como procurador do Estado de São Paulo.

Todo aposentado da Previdência Pública tem que se apresentar no mês de seu aniversário para continuar recebendo o benefício. Temer deveria ter feito o recadastramento em setembro do ano passado, quando completou 77 anos. Não o fez. Não provou que está vivinho da Silva, como manda a lei.

Pois bem, Temer tem lidar com a fama de praticar satanismo. Dia desses ele reclamou no programa de Amaury Junior (Band) a disseminação dessas fake news. No entanto, é o próprio Michel Temer quem dá margem para esse tipo de especulação. ‘Ora, por que então não prova que está vivo?’ Já perguntam nas redes sociais.

Temer que acumula aposentadorias e privilégios quer acabar com o benefício dos trabalhadores brasileiros. A reforma da previdência que ele pretende votar no próximo dia 19 deste mês extingue na prática a aposentadoria. Ou seja, a pessoa trabalhará a vida inteira e morrerá sem se aposentar por que a idade será elevada, bem como o tempo de contribuição.

Com a reforma da previdência quem ganhará bilhões ou trilhões de reais serão os bancos privados que estão de olho nesse mercado. Portanto, o fim da poupança previdenciária pública é para satisfazer o sistema financeiro.

por esmael

Compartilhe com seus amigos:
Categoria CEILÂNDIA, Denucias, DESEMPREGO, IGNORANTE.