Editorial Jeová Rodrigues

O juiz Ricardo Augusto Soares Leite, da 10ª Vara Federal de Brasília, ficou conhecido por tentar fazer concorrência a Sergio Moro na tarefa inglória de perseguir o ex-presidente Lula. Leite, porém, é extremamente trapalhão e toma decisões contra o ex-presidente que nem o viés antipetista do Judiciário tupiniquim consegue acobertar. Esse juiz não se cansa de pagar mico toda vez que se propõe a saciar a sede da mídia de fustigar Lula

Leite foi Juiz da Operação Zelotes, que apura esquema de corrupção em um órgão da Receita Federal. Esse juiz teve a capacidade de ser denunciado pelo próprio Ministério Público Federal.

Reportagem publicada pela Folha de São Paulo, em 20 de junho de 2015, dizia que as decisões judiciais de Ricardo Augusto Soares Leite dificultaram a obtenção de provas contra fraudadores da Receita.

Mas, como sempre, o corporativismo judicial sempre dá um jeitinho de acobertar esses intocáveis da República. Isso, porém, não os impediu o juiz em questão de pagar dois micos bravos na persecução infame que faz a Lula com vistas evidentes a aparecer.

Em maio de 2017, O juiz substituto da 10ª Vara Federal Criminal do Distrito Federal, Ricardo Leite, mandara suspender as atividades do instituto Lula por conta da compra pelo governo Dilma de caças suecos para a força aérea brasileira.

Segundo matéria do UOL, à época, o despacho desse magistrado que suspendeu as atividades do Instituto Lula disse que a medida foi tomada em atendimento a pedido do Ministério Público Federal, mas o procurador da República Ivan Cláudio Marx negou à reportagem do UOL que tivesse feito o pedido a esse magistrado.

Seja como for, logo em seguida o desembargador Néviton Guedes, do Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF-1), com sede em Brasília, derrubou a decisão do juiz Ricardo Leite, por absoluta falta de materialidade na decisão e, inclusive, devido ao fato de que era mentira que o MPF tivesse pedido o fechamento do Instituto Lula.

No fim do mês passado, o juiz afobado de Brasília atacou novamente impedindo a viagem de Lula à Etiópia com base em fake news  difundidas por Veja e Estadão dizendo que o evento a que Lula iria não existia

Mais uma vez, Ricardo Leite passa vergonha. Diante da falta de motivos lógicos para confiscar o passaporte do ex-presidente, o juiz federal Bruno Apolinário, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), derrubou na sexta-feira (2) a decisão do juiz que tenta se notabilizar às custas de Lula.

Com a decisão, Lula agora pode ter o documento de volta e deixará a lista do Sistema Nacional de Procurados e Impedidos da Polícia Federal, ficando liberado novamente para sair do Brasil. Mas, claro, o objetivo era tentar impedir o ex-presidente de denunciar fora do Brasil o que está acontecendo aqui em relação a si.

Claro que a medida é inócua, mas basta olhar para a cara desse juiz para perceber que ele não tem intelecto suficiente nem para criar factoides, quanto mais para julgar pessoas acusadas de crimes. Quantas injustiças ou favorecimentos incorretos esse sujeito já cometeu?

Que importa em meio a uma Justiça podre como a que temos hoje no Brasil, não é, ministra Carmén Lúcia? Ah, esqueci que a senhora cassou o direito de expressão crítica dos cidadãos… Ah, lembrei que a senhora não pode fazer isso. É inconstitucional.

*

Assista a reportagem em vídeo

Compartilhe com seus amigos:
Categoria CEILÂNDIA, JUSTIÇA, Lava a jato, PERSEGUIÇÃO, Politica.