Editorial Jeová Rodrigues

Pelo menos 3 usuários do LinkedIn que possuem 1 número alto de seguidores disseram ter sido procurados pelo governo nos últimos dias para defender a reforma da Previdência. Flavia Gamonar (673 mil seguidores), Murillo Leal (255 mil seguidores) e Matheus de Souza (86 mil seguidores) relatam ter declinado a proposta.

Professora de pós-graduação da Universidade Estadual Paulista, Flavia afirmou na rede social que ela poderia “cobrar o que quisesse” que o governo bancaria. “Há valores que compram carros e viagens incríveis, mas nenhum paga o compromisso com quem você é e o que acredita, com dormir com a consciência tranquila”, escreveu.

“Não me sinto confortável em falar de um assunto que não domino, nem em receber dinheiro público para isso”, disse Flavia ao Poder360. Ela ressaltou que a abordagem do governo foi “natural”.

“Eu só trouxe isso a público porque, óbvio, estamos falando de dinheiro público. Então quis mostrar para quem me acompanha essa questão de valores (não financeiros)”, disse Souza ao Poder360.

Do Poder360:

Compartilhe com seus amigos:
Categoria CEILÂNDIA, corrupção, Denucias, Politica.