Editorial Jeová Rodrigues

O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) anunciou neste sábado 10 que irá ao Ministério Público Federal e à Comissão de Ética da Presidência da República pedir esclarecimentos sobre as declarações feitas pelo diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, em entrevista à Reuters.

“A fala do Delegado Geral da Policia Federal Fernando Segóvia é uma clara interferência nas investigações em relação a Michel Temer. Vou representá-lo no MPF, na Comissão de Ética da Presidência da República e convocá-lo na CCJC da Câmara Federal”, postou Teixeira no Twitter.

Segovia disse, segundo a agência de notícias, que a tendência na PF é arquivar o inquérito contra Michel Temer relacionado ao esquema nos portos. Segovia foi intimado a se explicar pelo ministro Luís Roberto Barroso, relator da investigação contra Temer no Supremo.

Em carta divulgada a servidores da PF, Segovia negou ter feito tal afirmação e assegurou a independência do delegado responsável pelo caso de Temer. Segundo a assessoria de imprensa da PF, ele irá se esclarecer ao gabinete de Barroso na próxima quarta-feira 14.

Compartilhe com seus amigos:
Categoria CEILÂNDIA, Denucias, JUSTIÇA, Lava a jato.